Uberlândia sai na frente e realiza adequações às novas diretrizes de Saneamento Básico propostas pelo Governo Federal

 

Para garantir o cumprimento da lei 13.308/2016, que estabelece mudanças nas Diretrizes Nacionais Para o Saneamento Básico, a Prefeitura de Uberlândia repassou ao Departamento Municipal de Água e Esgoto (DMAE) a gestão de recolhimento e destinação de resíduos sólidos. Com essa medida, o DMAE passou a ser responsável por todos os serviços relacionados ao saneamento básico em Uberlândia. “Estamos seguindo uma determinação do Governo Federal, que pretende padronizar e agrupar em um único órgão todos os processos de saneamento básico em todas as cidades do país”, destacou o prefeito Odelmo Leão.

Na prática, não há alterações no serviço disponibilizado em Uberlândia, há apenas a centralização dos serviços em um único órgão, o que facilita a fiscalização e acompanhamento dos trabalhos de saneamento básico do município. “Até então o DMAE era responsável pelo tratamento e distribuição da água e pela coleta e tratamento de esgoto, mas saneamento básico não é apenas isso, envolve também o recolhimento do lixo e principalmente a destinação correta deste material, para que não haja a contaminação do solo e consequentemente da água que consumimos em nossa cidade”, explicou o prefeito Odelmo.

Além disso, o texto traz ainda que os órgãos sejam responsáveis também pelas redes de água pluvial, o que já acontece em Uberlândia. “Isso mostra que nossa cidade sempre se preocupou com as questões relacionadas ao saneamento básico e não poderia, neste momento, deixar de cumprir mais essa etapa das Diretrizes Nacionais”, ressaltou o prefeito Odelmo Leão.

Para que o serviço fosse incorporado ao órgão, a Prefeitura de Uberlândia garantiu a transferências de repasses da taxa de coleta de lixo ao DMAE.

 

Destaque no Saneamento

 

Neste ano, Uberlândia foi eleita a segunda cidade do Brasil com o melhor tratamento de água e esgoto entre as 100 maiores cidades do país, segundo o Instituto Trata Brasil. No Município, 100% dos imóveis contam com água tratada e mais de 97% possuem rede de esgoto.  Desde o ano de 2005, a cidade ocupa as primeiras posições do ranking.