Força-tarefa vai percorrer todas as regiões de Uberlândia

Prefeitura de Uberlândia inicia segunda etapa do Cidade Limpa

Na manhã desta quarta-feira (29) dezenas de máquinas e veículos da Prefeitura de Uberlândia e do DMAE iniciaram a segunda etapa do Programa Cidade Limpa. Os primeiros bairros atendidos são Dom Almir, São Francisco, Celebridade, Prosperidade, Zaire Resende e Joana D’arc que ficam na região leste.

Na segunda etapa, a principal novidade é que carros de som estão percorrendo os bairros orientando os moradores a colocarem objetos que não utilizam nas calçadas. Os materiais estão sendo recolhidos pelos caminhões do programa Cata-treco, da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbanístico, e terão a destinação adequada. Nas primeiras horas de trabalho, dois caminhões de entulho e lixo já haviam sido retirados do local e mais de 20 buracos tapados.

“Vamos fortalecer nosso trabalho de conscientização da população para que nos ajude a manter nossa cidade limpa. Além de melhorar a aparência da cidade, o programa também ajuda a prevenir doenças e garantir a segurança da população. Com o Cidade Limpa pode-se evitar sujeira e mato alto, que atraem animais e são usados como esconderijos para usuários de drogas e ladrões.”, destacou o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbanístico, Dorovaldo Rodrigues Júnior.

O programa é um conjunto de serviços que reúne as secretarias municipais de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbanístico, Saúde e Obras, além do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae).

Agentes de saúde

            Os agentes de saúde e do Centro de Controle de Zoonoses iniciaram as visitas domiciliares, orientando os moradores da importância de eliminar os focos de mosquito. O objetivo é o combate ao Aedes aegypti transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela. Com o reforço de caminhões do Dmae. Serão recolhidos pneus, que terão destinação correta por parte do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), da Secretaria de Saúde.

“Os agentes comunitários, divididos entre endêmicos e de controle de zoonoses, contribuem para o trabalho informando a população sobre os cuidados que se deve ter com relação ao Aedes”, informou a coordenadora da Atenção Primaria em Saúde, Ana Rita de Faria, da Secretaria de Saúde.